Pesquisar este blog

Tradutor

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

O Poder das Crenças - parte IV


Toda crença é acompanhada por um conjunto de emoções que funcionam como uma assinatura daquela crença. Quanto mais forte a crença, mais carregada de emoções é.

Recomendei que criasse suas próprias afirmações para instalar novas crenças. Procure formular afirmações que provoquem certas emoções positivas em você. Afirmações que não provocam nenhuma emoção também não provocam mudanças.

Quando você pensa numa crença limitante, como por exemplo, "a vida é dura!", certamente poderá sentir as emoções pesadas que acompanham esta crença. Até seu nível de energia cai. Talvez não seja capaz de dar um nome ao que sente, mas sabe bem o impacto que elas têm em seu estado mental, de humor e vitalidade. E estas emoções podem convencê-lo que esta é a sua única realidade. E não é, você pode criar outra realidade a qualquer momento.

Livrando-se das emoções desagradáveis.

Permita-se sentir qualquer emoção. Somente o que resistimos, persiste.

Se fomos criados capazes de sentir toda esta gama de emoções - da mais agradável à mais desagradável - então elas têm algum propósito.

O que negamos não vai embora e, inevitavelmente, vaza atraindo pessoas e situações afins. Emoções reprimidas distorcem a realidade, esgotam a nossa energia e nublam os filtros com os quais criamos nosso mundo.

Só sentindo suas emoções, no seu corpo, é que poderá escolher o que quer fazer com elas. Se não se permitir sentí-las, não poderá também conhecê-las e livrar-se das que são desagradáveis.

Não estou pedindo que dê atenção, vazão ou ceda às suas emoções. Sentir onde estas emoções estão no corpo pode ajudá-lo a conhecê-las e mudá-las.

“Quando você diz 'Sim' a alguma coisa, você inclui alguma coisa que gosta em sua vibração. Quando você diz 'Não' para alguma coisa, você inclui alguma coisa que não gosta em sua experiência.”


Existem muitas técnicas para libertar-se das emoções limitantes. A mais conhecida é a EFT (Emotional Freedom Techniques)

Escolha deliberadamente o assunto de suas conversas, os programas na TV, o gênero dos filmes que assiste, o estilo de livros que lê, as músicas que ouve e os pensamentos que pensa. Se você gosta de conversar sobre doenças, não se surpreenda se adoecer! Você cultivou estas idéias, sabe detalhes das doenças, conhece estatísticas, receitas, especialistas, enfim você alimentou com sua atenção, energia, pensamentos e emoção. Portanto, não é de estranhar se, por exemplo, adoecer ou atrair somente pessoas doentes para o seu convívio.

O mito número 1 sobre a Lei da Atração é que precisamos negar, controlar, julgar e reprimir as emoções "negativas". Somente quando estas emoções são represadas ou confinadas é que se tornam tóxicas e afetam a nossa realidade atraindo situações e pessoas que combinam com elas.

A Lei da Atração garante a manifestação daquilo que mais pensamos.

Repito: Não estou pedindo que dê atenção, vazão ou ceda às suas emoções. Sentir onde estas emoções estão no corpo pode ajudá-lo a conhecê-las e mudá-las.

Nossas emoções são naturalmente transformadas sob luz da aceitação.

A apreciação e a gratidão também são ferramentas muito efetivas para mudar sua energia, pensamentos e emoções.

A compreensão e o perdão são outras ferramentas muito poderosas na transformação das suas emoções. Você quer ser compreendido e perdoado. Toda mudança começa por você. Compreenda e perdoe-se e depois também aos outros.

Cada vez que for recriminar-se por algum erro cometido, faça uma pausa e sinta compaixão e carinho por suas próprias tentativas de acerto, bem como pelos erros dos demais.

Compreenda que não existem erros nem faltas graves, existem apenas tentativas de acerto. Naquele momento era tudo que você ou a outra pessoa podia fazer para sentir-se melhor. E tudo que queremos é nos sentir bem, todas as nossas ações são movidas por este desejo. Nem sempre acertamos os meios, mas precisamos honrar nossas tentativas.

O Juiz e a Vítima

As mais altas vozes do medo são as do juiz e da vítima. Elas falam em nossas mentes e precisam sempre estarem certas, fazem fofocas dos outros, reclamam do passado e se preocupam com o futuro. Tudo isto são ecos das crenças que carregamos em nós.

Peço que nos próximos dias ouça atentamente estas vozes. Não as julgue, apenas tome conhecimento delas mais de perto. Vão revelar algumas crenças que você vem tentando mudar.

A voz do Juiz diz coisas assim: "Você está errado. Eles estão errados. Você devia se envergonhar disto. Eles serão punidos. Você deveria ter feito de outro jeito." O Juiz é o crítico que argumenta com base em regras sobre o que é certo e errado. O Juiz é o perfeccionista. Não importa o que você faça, ou que alguém faça, nunca está bom, nunca merece um reconhecimento positivo.

O outro lado da moeda é a voz da Vítima. Ela recebe a crítica e concorda com as opiniões do Juiz. A Vítima diz coisas assim: "Não é minha culpa. Ninguém me ouve. Não é justo. Tudo eu. Não consigo acertar. Tudo que faço está errado." A Vítima reclama, conta histórias de "pobre de mim" e não vive no agora. Está no passado onde acha que se tivesse feito a coisa certa tudo seria diferente hoje, ou está no futuro onde acha que tudo será melhor quando tal e tal coisa acontecer.
Comece a observar, sem julgar, estas vozes em você. Conseguirá descobrir em que idéias e opiniões suas crenças limitantes estão baseadas.




Prática:

1. Observe as histórias que conta sobre você. Parecem mais ser a fala da Vítima ou do Juiz?

2. Faça um dia de silêncio. Fale somente quando for estritamente essencial, e diga apenas o necessário. Ouça muito, e fale o mínimo possível. No final do dia escreva. Será que todas as palavras que normalmente fala durante o dia são necessárias? Serão elas um gasto desnecessário de energia? O que aprendeu por escutar muito mais que dar palpites? Conseguiu perceber-se mais? Ouviu as vozes em sua cabeça querendo a todo custo externar seus palpites?

3. Quando fofoca, o que diz? Sua posição é a do Juiz ou a da Vítima?

4. Quantas vezes pensa que tudo será melhor quando .... ou tudo seria melhor se .... ?

5. Você coleciona fatos e evidências para provar que está certo? Durante o dia fique atento para perceber quantas vezes você precisa 'estar certo' ou estar com a razão.

6. Hoje conte uma história para você e para os outros sobre alguma coisa que é muito grato. Coloque sua alma e coração nisto. Sinta a gratidão. Pratique a gratidão. No final do dia escreva qual o efeito disto em você.

7. Ouça as vozes do Juiz e da Vítima em você. É verdade o que elas dizem? Tem certeza que é verdade?

Por: Claudia Giovani



Leia Também:








Um comentário :

  1. Olá Sheila!!!
    Amei a parte IV, estou adorando a leitura!!

    Tenha uma Bela Semana!!!
    Muita Luz!!!

    ResponderExcluir

Fico feliz com a sua companhia!
E fico mais feliz ainda quando você deixa um comentário!
Obrigada viu! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...