Pesquisar este blog

Tradutor

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O Poder das Crenças - parte II

Vamos aprender a identificar melhor nossas crenças.

Mas gostaria de colocar antes alguns pontos para tornar esta jornada mais leve.

Aventure-se com carinho e gentileza.

Durante esta jornada você pode desenterrar alguns pontos escuros, conceitos negativos sobre si ou tocar em alguns "botões" sensíveis. Afirme agora a sua intenção de ser gentil e compassivo consigo próprio, e a amar-se e aceitar-se não importa o que descubra sobre si, sobre os outros e sobre o mundo.

Lembre-se que você NÃO É suas crenças.

◕ Decida-se ver a si e ao mundo com bons olhos.

◕ Lance-se ao novo!

◕ Abra-se para novas possibilidades e deseje o inesperado.

Amor ou Medo?

Tudo que fazemos, grande ou pequeno, essencial ou rotineiro, é porque alguma coisa nos impele a fazer. Esta “coisa” é um conjunto de idéias, conceitos, opiniões e acordos pessoais: suas crenças. Mas o combustível deste conjunto é ou o amor ou o medo.

Muitos pensam que o contrário do amor é o ódio, mas é o medo que dá origem a todas as emoções de baixa vibração, inclusive ao ódio.

Suas crenças o impelem a agir ou o paralisam. Você pode estar diante de um grande desafio, como abrir um negócio próprio ou romper um relacionamento, ou de algo simples como decidir que roupa colocar para o almoço de hoje com os amigos, o que você decide fazer ou o que não decide fazer está apoiado em suas crenças. Mas o que as alimenta?

Prática:

1. Faça uma lista das coisas que motivam as suas ações, mas que você não as faz com ou por prazer. Por exemplo, eu não gosto de levantar cedo todos os dias para ir trabalhar, mas faço porque preciso (medo?) pagar as minhas contas; eu não gosto de fazer a janta todo santo dia, mas faço porque (medo ou amor?) meu marido espera por isto.

Esta é a sua lista daquilo que não gosta de fazer, mas faz por algum motivo. Escreva.

Auto-aceitação

Sem auto-aceitação não é possível nenhuma mudança interior para melhor.

Por favor, releia a frase acima. É muito importante que entenda que onde existe a auto-aceitação a melhora é inevitável. Tentar qualquer melhora sem primeiro aceitar-se do jeito que é agora tem suas bases na crença de que você não é bom o suficiente. É por isso que precisa sempre dar um jeito de ser mais (qualquer coisa) para ser feliz.

Se insistir em não se aceitar vai se afogar em culpas ou mágoas, desmerecimento e vergonha, que são nada mais que crenças negativas a seu respeito. E você NÃO É suas crenças.

Somente o bálsamo curador do amor e da auto-aceitação pode nos facilitar todas as melhoras e crescimento que desejamos.

O que você aceita pode, naturalmente, ser eliminado ou modificado. O que você resiste, julga ou condena, não sai da sua frente.

Uma das razões porque você acha difícil aceitar-se como é, deve-se ao fato de ter conceitos e crenças falsos sobre si que o desconectam da verdade de quem realmente é. E você é um ser perfeito criado à imagem e semelhança do divino. O que você faz pode parecer não tão perfeito, mesmo assim é perfeito para o seu momento.

Identificando as crenças

Antes que possa mudar suas crenças limitantes você precisa identificá-las.
Isto significa observar-se de mais perto, investigar sua mente e estar aberto para mudanças.

Todos nós, durante a nossa caminhada, concordamos com algumas perspectivas e concluimos que alguma coisa é assim. Por exemplo, o povo brasileiro é feliz, sem um diploma universitário você não é ninguém, devido à situação atual do país está difícil conseguir emprego, todos os homens/mulheres são iguais, casamento é loteria e assim por diante.

Chegamos a estas conclusões através de uma experiência dolorosa ou devido à nossa cultura ou a anos de estudo ou simplesmente concordamos com nossos educadores. Seja como for, desenvolvemos um sistema de crenças que representa o nosso mito pessoal. Nesta mitologia estão todas as regras de nosso comportamento. Por associação, deduzimos que aquela pessoa é assim, que tal negócio não vai dar certo, que tal pessoa não gosta de nós.

Alguns defendem este sistema de crenças e o chamam de “terreno seguro”, mas prefiro chamá-lo de “terreno conhecido”. Dentro dos limites deste terreno tudo tem uma boa explicação para ser ou não ser, e até nossas expectativas estão limitadas por este terreno conhecido. Real ou não, verdadeiro ou não, isto é tudo que você conhece e este é o seu mundo único.

O interessante é que estes limites são invisíveis e raramente nos damos conta deles. E mais interessante ainda é que eles funcionam como uma prisão. Você só se sente seguro dentro do seu perímetro, mesmo que esta segurança seja desconfortável. Onde mora, trabalha, com quem se relaciona, mesmo que odeie, está dentro destes limites que foram aceitos e construídos por você.

A vida tal qual você experimenta hoje é a culminação de tudo aquilo que você concordou em acreditar.

Até aqui venho explicando um conceito relativamente simples, mas poderoso! Você não tem nenhum controle sobre o que as pessoas fazem, elas estão em seus próprios terrenos conhecidos.

E talvez nem tenha controle sobre o que acontece dentro do perímetro do seu terreno conhecido, a menos que decida rever e mudar em que acreditar sobre você e o mundo ao seu redor.

Você está criando a vida em sua experiência a cada instante. Só você tem o poder de decidir em que acreditar.

Prática:

1. Quando você fala de si mesmo para os outros, o que você diz? Quais são as histórias que você conta sobre você mesmo? Elas são realmente verdadeiras, ou você as aumenta ou diminui? Escreva.

2. O que você vive dizendo para si mesmo que quer, mas acha que não é possível? Escreva.

3. Você tem o hábito de presumir as coisas? Passe um dia percebendo quantas coisas você presume/deduz/acha que sejam assim ou assado. Escreva.

O mundo como seu espelho

A sua realidade é um reflexo da crenças que tem sobre si, sobre os outros e sobre o mundo. Neste sentido é um espelho que reflete as suas crenças, por isso mesmo é um grande aliado para ajudá-lo a identificá-las.

Com um problema em mente, analise os desafios e limitações que está vivendo e pergunte-se: "Em que acredito para que isto esteja acontecendo assim?" Desta vez, escreva tudo que vier à mente, tudo mesmo. Não pense, não censure nem analise, apenas escreva o que for surgindo na sua mente.

Vendo a vida como um espelho pode ajudá-lo a descobrir crenças que não sabia, conscientemente, possuir. Também o ajuda a ser responsável por sua vida, o que é uma dádiva, porque só você tem o poder para mudá-la.


Aliados Emocionais

Suas emoções são resultados dos seus pensamentos, e são ferramentas excelentes para investigar as suas crenças. Por exemplo, se você quer aumentar seus rendimentos, mas toda vez que pensa em dinheiro sente-se inseguro, frustrado ou com raiva, explore estas emoções e identifique os pensamentos e crenças que estão por trás delas.

Perceba também quais pensamentos desencadeiam emoções desagradáveis.

Prática:


1. Existem situações recorrentes ou "pontos sensíveis" em você? E o que tudo isto revela sobre você e suas crenças? Escreva.

2. Quais são os seus apegos emocionais? Apegos emocionais são aqueles “botões” em nós que quando tocados por alguém detonam emoções indesejadas. Se você ainda está com raiva (ou magoado) porque alguém disse ou fez tal coisa, ai tem um apego emocional, um “botão” que desencadeia um curto circuito emocional. Escreva.


Bloqueios

A vida pode ser fácil, sem lutas. Se está lutando com ou na vida, existe alguma crença no difícil. Isto é, só tem valor se for difícil, se for conseguido com sacrifício, com muito suor, então sua vida será sempre difícil, a menos que comece a acreditar que não, a vida pode e é fácil.

Muitos dos nossos medos estão relacionados com nossas crenças também. Do que mais tem medo? Por que? Com frequência nossos medos surgiram de experiências passadas e que agora queremos evitá-los. Quanto mais quer evitar, mais acontece. Ou em sua vida diária ou em seu mundo interior. Pense nisto.

O que você critica ou julga nos outros também pode revelar suas crenças que está vendo refletidas no mundo exterior. Reflita um pouco sobre isto. Sem culpas, apenas querendo conhecer-se melhor.

Por: Claudia Giovani


Leia Também: O Poder das Crenças parte III


Um comentário :

  1. ÓTIMO TEXTO!!!AMEI!!!
    Estou esperando pela parte II.

    Beijinhos Iluminados!!!
    Tenha Uma Abençoada Quarta!!
    Paz e Luz!!!

    ResponderExcluir

Fico feliz com a sua companhia!
E fico mais feliz ainda quando você deixa um comentário!
Obrigada viu! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...