Pesquisar este blog

Tradutor

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Amparadores pessoais e coletivos...

Muitos dizem que, ao sair do corpo, se encontram com seus mentores, e que estes são espíritos como Gandhi, Saint Germain...Será verdade ou vaidade?

Tenho visto espiritualistas mistificadores, teóricos e desinformados, que volta e meia dizem que Ghandi, Saint Germain, entre outros grandes nomes espirituais são seus amparadores. Vamos deixar claro alguns níveis de trabalho destes amparadores operosos.
Temos nossos amparadores pessoais (amigos, benfeitores ou guias espirituais, os populares anjos da guarda), cujo trabalho e serviço é nos ajudar a atravessar bem os caminhos da vida em nossos karmas e dharmas pessoais. Nossos amparadores pessoais possuem nível evolutivo igual ao nosso ou apenas um pouco melhor.
Quando vou ajudar alguém, uma instituição ou um trabalho do bem, os amparadores deste trabalho me apoiam quando participo dele. Assim que me afasto, não possuo mais este amparo, a não ser que permaneça nesta linha de atuação (amparo de função).
A expressão "seres de Luz" normalmente é utilizada para designar seres bem evoluídos, acima da média, mas destacamos que qualquer um que trabalhe para o bem é um ser de Luz. Os seres de Luz mais elevados não distinguem os grupos de espiritualistas pela ótica social e humana de valor, importância, como estamos acostumados.

Hierarquias espirituais


Há os amparadores eventuais maiores, mais luminosos ou evoluídos (seres de Luz), que aparecem em trabalhos espirituais sadios e operosos, onde há fraternidade e assistencialidade. São de diversos níveis, conforme o nível evolutivo médio do grupo intrafísico que o compõe. Não estou falando de grau de desenvolvimento intelectual.
Há os amparadores de Luz, mestres ascensos ou seres luminosos. São amparadores de uma egrégora maior, um trabalho mais amplo, complexo e profundo. Sempre operam em larga escala, com extensão planetária. Esses amparadores raramente chegam perto de nós. Só visitam pessoalmente trabalhos muito eficazes do ponto de vista evolutivo e raramente são percebidos. Só os bons sensitivos os percebem devido a seu nível de sutilidade. Como toda generalização, esta peca em algum ponto ou comporta alguma exceção.
Tudo isso obedece às leis de graduação cósmica (hierarquia) dos caminhos evolutivos. Dentro dessas faixas que conceituamos (por meio de expressões grosseiras, porém, eficazes, sob o prisma didático) existem vários níveis, obedecendo a uma ordem consciencial de crescimento, degrau após degrau.
Portanto, por mais que você mentalize a chama violeta, o crucifixo de Jesus, o triângulo esotérico ou a estrela de cinco pontas, nenhum dos "chefes" destas egrégoras irá colocar você para dormir ou ficar atrás de seu ombro, consolando-o.
De qualquer forma, nenhum de nós que faça um trabalho espiritual mediano (muito menos quem não faz nada) tem um amparador pajeando o tempo todo, num nível tão elevado como Ghandi, Saint Germain, Ramatís, Jesus, etc.

Há os amparadores de Luz, mestres ascensos ou seres luminosos. São amparadores de uma
egrégora maior, um trabalho mais amplo, complexo e profundo

Tipos de amparadores mais comuns

*Nossos amparadores pessoais.
Constantes e presentes em sua vigília, podem estar conosco boa parte do dia, principalmente se os evocarmos e mantivermos a constância ou frequência de pensamentos e sentimentos elevados.
*Amparadores eventuais comuns.
Da mesma forma que meu amparador pessoal pode auxiliar um amigo meu que está me ajudando em algo, o amparador de alguém pode me ajudar eventualmente, em situação semelhante e simétrica. Esses amparadores possuem nível evolutivo variado, conforme o nível de quem costuam amparar, dos amparadores com quem, em regra, guardam afinidade de pensamentos, sentimentos, interesses e vocações.
*Amparedores eventuais luminosos.
Espíritos reencarnados mais espiritualizados, possuem amparadores extrafísicos mais espiritualizados.
Quando se reúnem para trabalhos de doação (de qualquer forma), podem receber visitas extrafísicas eventuais mais luminosas, conforme o trabalho. Há também a questão de sintonia. Há amparadores que fazem um trabalho "X"e são atraídos pela sintonia "X", mas não pela "Y".
* Amparadores de egrégoras ou amparadores de luz.
Imagine se o presidente de uma multinacional vai dirigir o caminhão e bater pessoalmente em sua porta para fazer as entregas? Ele administra a empresa no "escritório astral", despachando as ordens conscienciais (metáfora empresarial terrestre).


Por Dalton Campos Roque

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Fico feliz com a sua companhia!
E fico mais feliz ainda quando você deixa um comentário!
Obrigada viu! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...