Pesquise no blog:

Carregando...

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Quem te deixa com raiva te domina...


Quem te deixa com raiva te domina! Pense bem, é ou não é verdade?
Quando algo não aconteceu como queríamos ou alguém não responde como esperamos, quando o comportamento de uma pessoa nos incomoda ou o que ela diz nos chateou, costumamos expressar aquilo que sentimos com expressões tais como, “Você me chateou”, “Você me deixou com raiva”, “Você me deixou zangado…”

Se pararmos para refletir sobre isso e decidirmos aprofundar a questão, a tradução de nossas mensagens vem a ser algo como “Você é o culpado pela forma como eu me sinto”, “Você é o responsável por eu me sentir assim” ou “Você me prejudicou”, ou seja, eu estou mal por sua culpa.
Se alguém nos deixa com raiva, é porque concedemos a ela a permissão para fazê-lo, pois na realidade, quando alguém nos deixa assim, o que fica ressoando internamente em nossa mente é algo parecido com “O que você pensa sobre mim é mais importante do que o que eu penso sobre mim”. Reflita sobre isso.

Nestes casos, a responsabilidade em relação a como nós nos sentimos é dirigida aos demais, não é nossa. Dependendo dos demais, é assim que nos encontraremos.
Acontece que em vez de lidarmos nós mesmos com as nossas emoções e sentimentos, de os dirigirmos para nosso interior e assumirmos a responsabilidade pelo que sentimos, outorgamos o poder ou o consentimento a outros. Porque ninguém pode nos deixar com raiva sem que deixemos que isso aconteça, não é mesmo?

E é verdade que assumir todo o peso que uma raiva ou chateação carregam é algo muito complicado… ainda mais se estivermos acostumados a colocar nosso foco nos outros. Continua sendo mais fácil culpar o companheiro, sendo ele quem deve tentar lidar com nossa raiva, em vez de nós mesmos… mas assim nunca nos conectaremos com nosso interior.

Às vezes, isso acontece porque nos encontramos movidos pelo nosso ego, o qual, resumidamente, consiste em nos identificarmos com o que temos, o que fazemos e como os outros nos valorizam. Uma vez que nos afastamos do ego e o deixamos de lado, começamos a tomar mais responsabilidade, tanto por nossos pensamentos e comportamentos quanto por nossas emoções, e ninguém pode nos fazer mal; porque consideramos que aquilo que somos está muito além dos bens materiais, dos nossos atos ou da opinião alheia.

Por isso podemos nos ajudar pensando que quando alguém nos insulta ou faz algo que não gostamos, é como se estivesse nos oferecendo um presente. Se não aceitarmos, o presente continuará sendo da pessoa, enquanto que se o aceitarmos, o abrigaremos. No último caso, a decisão será nossa.
Assim, os insultos, as provocações ou até mesmo as ações dos outros, são como estes presentes, que nós temos a opção de aceitar ou não; por isso não podemos culpar ninguém por nossas decisões, podemos apenas nos responsabilizarmos por nossas atitudes e escolhas.

Além disso, precisamos ter em conta que o choque de expectativas que criamos em relação à realidade também pode ser a causa da nossa raiva, pois as coisas nem sempre acontecem como gostaríamos. Não podemos controlar as circunstâncias e nem mesmo as pessoas, mas podemos controlar nossa resposta. Por isso não podemos mudar o que alguém diz sobre nós, ou o que ela faz e nos deixa com raiva, mas com certeza podemos mudar a atitude com a qual enfrentamos a vida.
A responsabilidade assusta, mas é ela que permite que sejamos donos de nossas vidas.
Reconhecer nossas emoções e sentimentos e nos tornamos os responsáveis por eles nos dá a liberdade para nos conhecermos e escolhermos nossa atitude diante da vida. “Reconhecer que ‘sou eu quem escolho’ e que ‘sou eu quem determina o valor que uma experiência tem para mim’ é algo que enriquece, mas que também causa medo”.


Carl Rogers
imagemdaqui 


quarta-feira, 27 de julho de 2016

Vídeo: O pensamento dos outros é reflexo dos nossos.


Olá amigos!

Hoje trago até vocês um vídeo bem interessante...
É uma palestra do Fernando Mendes Marques falando sobre "O Pensamento dos outros é reflexo dos nossos".
Se preferir, deixe de lado a questão da religiosidade, pois trata-se de uma palestra da Seicho-no-ie,  e fixe seu olhar no ensinamento em si.
Achei ele tão claro na suas colocações que tive que compartilhar.
É um resumo simples de como nossa mente funciona, e quando entendermos isso....é libertador!
Esses dias vi uma famosa Coaching falando sobre esse mesmo assunto, de forma diferente...mas no fundo exatamente a mesma coisa. Só que detalhe... esse conteúdo é gratuito...e isso é bom né?! hã
Então de um play e assista!
Para quem não quer ouvir a introdução e ir direto a palestra...é só pular para os primeiros 5 minutos do vídeo!


Beijos reflexivos...

 

terça-feira, 26 de julho de 2016

A arte de ser avó...


"Netos são como heranças: você os ganha sem merecer. Sem ter feito nada para isso, de repente lhe caem do céu... É como dizem os ingleses, um ato de Deus". Sem se passarem as penas do amor, sem os compromissos do matrimônio, sem as dores da maternidade. E não se trata de um filho apenas suposto. O neto é, realmente, o sangue do seu sangue, o filho do filho, mais que filho mesmo...

Cinquenta anos, cinquenta e cinco... Você sente, obscuramente, nos seus ossos, que o tempo passou mais depressa do que você esperava. Não lhe incomoda envelhecer, é claro. A velhice tem as suas alegrias, as suas compensações, todos dizem isso, embora você, pessoalmente, ainda não as tenha descoberto, mas acredita. Todavia, também obscuramente, também sentida nos seus ossos, às vezes lhe dá aquela nostalgia da mocidade. Não de amores com paixões: a doçura da meia idade não lhe exige essa efervescência. A saudade é de alguma coisa que você tinha e que lhe fugiu sutilmente junto com a mocidade.
Bracinhos de criança. O tumulto da presença infantil ao seu redor. Meu Deus, para onde foram as crianças?
Naqueles adultos cheios de problemas que hoje são os filhos, que têm sogro e sogra, cônjuge, emprego, apartamento e prestações, você não encontra de modo algum suas crianças perdidas. São homens e mulheres- não são mais aqueles que você recorda.
E então, um belo dia, sem que lhe fosse imposta nenhuma das agonias da gestação ou do parto, o doutor lhe coloca nos braços um bebê. Completamente grátis - nisso é que está a maravilha.
Sem dores, sem choro, aquela criancinha da qual você morria de saudades, símbolo ou penhor da mocidade, longe de ser um estranho, é um filho seu que é devolvido.
E o espanto é que todos lhe reconhecem o direito de o amar com extravagância. Ao contrário, causaria espanto, decepção se você não o acolhesse imediatamente com todo aquele amor recalcado que há anos se acumulava, desdenhado, no seu coração.
Sim, tenho certeza de que a vida nos dá netos para compensar de todas as perdas trazidas pela velhice. São amores novos, profundos e felizes, que vem ocupar aquele lugar vazio, nostálgico, deixado pelos arroubos juvenis.
E quando você vai embalar o menino e ele, tonto de sono abre o olho e diz: "Vó!", seu coração estala de felicidade, como pão no forno!

Rachel de Queiroz

Feliz dia dos Avós!!! :)
Em especial a minha mãe e a meu pai que são avós queridos e dedicados! 

sexta-feira, 22 de julho de 2016

A essência do fanatismo...


"A essência do fanatismo reside no desejo de forçar outras pessoas a mudar. A inclinação comum para fazer seu próximo melhorar, ou para corrigir sua esposa, ou para direcionar seu filho, ou para endireitar seu irmão, em vez de deixá-los serem como são. O fanático é a menos egoísta das criaturas. O fanático é um grande "altruísta". Frequentemente o fanático está mais interessado em você do que nele mesmo. Ele quer salvar sua alma, quer te redimir, quer te livrar do pecado, do erro, de fumar, de sua fé ou de sua falta de fé, quer melhorar seus hábitos alimentares, ou te curar da bebida ou de sua preferência na hora de votar. O fanático se importa muito com você, ele está sempre pulando em seu pescoço porque te ama de verdade, ou então está em sua garganta caso demonstre ser irrecuperável. E seja qual for o caso, falando topograficamente, pular em seu pescoço e estar em sua garganta é quase o mesmo gesto. De um modelo ou de outro, o fanático está mais interessado em você do que nele mesmo, pela muito simples razão de que um fanático tem muito pouco de ‘ele mesmo’, ou nenhum ‘ele mesmo’.”


Amós OZ
no livro: Como curar um fanático.
imagemdaqui



quarta-feira, 20 de julho de 2016

O corpo fala...


Sim, diga a seu médico que você tem dor no peito, mas diga também que sua dor é dor de tristeza, é dor de angústia.
Conte a seu médico que você tem azia, mas descubra o motivo pelo qual você, com seu gênio, aumenta a produção de ácidos no estômago.
Relate que você tem diabetes, no entanto, não se esqueça de dizer também que não está encontrando mais doçura em sua vida e que está muito difícil suportar o peso de suas frustrações.
Mencione que você sofre de enxaqueca, todavia confesse que padece com seu perfeccionismo, com a autocrítica, que é muito sensível à crítica alheia e demasiadamente ansioso.
Muitos querem se curar, mas poucos estão dispostos a neutralizar em si o ácido da calúnia, o veneno da inveja, o bacilo do pessimismo e o câncer do egoísmo. Não querem mudar de vida.
Procuram a cura de um câncer, mas se recusam a abrir mão de uma simples mágoa.
Pretendem a desobstrução das artérias coronárias, mas querem continuar com o peito fechado pelo rancor e pela agressividade.
Almejam a cura de problemas oculares, todavia não retiram dos olhos a venda do criticismo e da maledicência.
Pedem a solução para a depressão, entretanto, não abrem mão do orgulho ferido e do forte sentimento de decepção em relação a perdas experimentadas.
Suplicam auxílio para os problemas de tireóide, mas não cuidam de suas frustrações e ressentimentos, não levantam a voz para expressarem suas legítimas necessidades.
Imploram a cura de um nódulo de mama, todavia, insistem em manter bloqueada a ternura e a afetividade.
Clamam pela intercessão divina, porém permanecem surdos aos gritos de socorro que partem de pessoas muito próximas de si mesmos.
Deus nos fala através de mil modos; a enfermidade é um deles e por certo, o principal recado que nos chega da sabedoria divina é que está faltando mais amor e harmonia em nossa vida.

Do livro – O médico Jesus – José Carlos de Lucca
imagemdaqui


E se quer ler mais sobre a linguagem do corpo clique: AQUI


terça-feira, 19 de julho de 2016

Sua mãe está sempre com você...


Sua mãe está sempre com você. 
Ela é o sussurro das folhas quando você andar na rua, 
ela é o cheiro de certos alimentos que você se lembra,
as flores que você escolhe, a fragrância da própria vida.
Ela é a mão fresca em sua testa quando você
não está se sentindo bem, 
ela é sua respiração no ar em um dia frio de inverno.
Ela é o som da chuva que você cria para dormir,
as cores de um arco-íris. 
Sua mãe vive dentro da sua risada. 
Ela é o local de onde veio, sua primeira casa,
e ela é o mapa que você segue com cada passo que você dá.
Ela é o seu primeiro amor, o sua primeira amiga, 
até mesmo sua primeira inimiga, 
mas nada na terra pode separar vocês. 
Nem tempo, nem espaço, nem mesmo a morte...

Infelizmente, desconheço o autor.

Lindo!
Pensei na minha mãe, mas também pensei no meu filho...
Que um dia ele tenha essa certeza...


segunda-feira, 18 de julho de 2016

7 exercícios para treinar o seu cérebro para manter o pensamento positivo


As distrações da vida, as pessoas negativas, e outros “escorredores cerebrais” podem dificultar o seu pensamento positivo. A parte boa é que você pode aprender a treinar o seu cérebro para ajudar a manter uma atitude positiva quando os tempos ficarem difíceis.

1. Gratidão Diário

“A gratidão é a flor mais bela que brota da alma.” – Henry Ward Beecher
Faça um diário, deixe um bloco e uma caneta ao lado de sua cama todas as noites. Ah uma dica ótima é participar do Grupo da Gratidão Diária. Quando você acorda todas as manhãs, tenha o hábito de anotar pelo menos três coisas que você é grato. Pode ser qualquer coisa de família e trabalho ou uma boa noite de descanso e até mesmo o nascer do sol da manhã – o que é positivo em sua vida merece um agradecimento de sua alma. Quando a atenção está focada em gratidão, aquilo que nós somos gratos vai se expandir para o Universo.
Se é difícil pensar em algo imediatamente, então seja grato por você acordar hoje. Nem todo mundo tem essa oportunidade.

2. Permanecer centrado

Permanecer centrado ao longo do dia vai ajudar a evitar energias negativas que tenta consumir a sua atitude confiante, positiva. Você pode encontrar o equilíbrio em muitas atividades, tais como yoga, meditação, respiração profunda, andando na natureza ou qualquer outra atividade que coloca sua mente em repouso. Quando a mente cessa, a alma fala. A energia calmante produzido a partir de um bom exercício de centralização envolve o corpo, trazendo um espírito inabalável que certamente irá ajudá-lo a ficar positivo.
“Dentro de você existe um silêncio e um santuário aos quais pode se retirar a qualquer momento e ser você mesmo.” – Hermann Hesse

3. Permanecer ativo

O ditado “Uma mente ociosa é oficina do diabo” não poderia ser mais verdadeiro. Quando a mente está focada em terminar o do dia com sucesso, a energia negativa é impotente. Agora você pode perguntar “mas e os fatores externos? Pessoas ou experiências não positivas?”
Há sempre coisas que podem surgir quando você está permanecendo ativo e focado em concluir positivamente o seu dia, mas é aí que os outros exercícios como ficar centrado, vai ajudá-lo a permanecer positivo por todo o dia.

4. Comer, Beber Bem & Dormir bem

Ficou conhecido por centenas de anos que a nossa ingestão de alimentos, água e sono podem afetar muito o nosso humor e saúde mental. Um estudo descobriu que as deficiências de vitamina pode causar declínios na saúde mental que pode levar ao estresse, ansiedade, depressão, vícios e outros distúrbios psicológicos.
E quando se trata de dormir, as evidências sugerem que quando as pessoas são privadas de sono, eles se sentem mais irritadas, zangadas e hostis. Durma bem, em vez de ficar a noite toda acordada e você vai estar se sentindo mais feliz, mais amigável a cada dia. Pequenos ajustes à sua rotina como estes podem fazer uma grande diferença. Coma alimentos integrais, beber muita água e dormir oito horas ou mais.

5. Ajudar o próximo

Às vezes, a melhor maneira de ajudar a si mesmo a permanecer positivo durante todo o dia é ajudar outras pessoas a ficarem positivas. Quando uma pessoa está pra baixo, triste, é nesse momento que ela precisa da sua positividade. Ao invés de você evitar a pessoa com medo da energia negativa, pule de cabeça com a sua atitude positiva e ajude a brilhar a luz de alguém, isso vai iluminar o seu dia! Você vai deixar a situação sabendo que você criou um efeito cascata e multiplicou a energia positiva em seu ambiente, e esta energia retornará para você dez vezes mais.


6. Subconsciente e trabalho de cura interior (perdão)

Às vezes, para ter uma experiência positiva externa, temos que descobrir e liberar a experiência negativa do passado preso no interior. Exercícios como afirmações , PNL e trabalho do espelho são ótimos lugares para começar. A viagem de descoberta interior tem a capacidade de curar a ferida original que pode ter sido criada a partir de nossa infância, um relacionamento ruim, ou uma experiência traumática.

O fato é que você pode transformar sua vida. Você realmente tem esse poder. “

Quando a área afetada é regada com amor e energia positiva, a ferida emocional pode ser curada e o medo liberado. Este trabalho irá ajudá-lo não só alcançar uma verdadeira mentalidade positiva, sem fachada, mas torná-lo mais fácil de manter um movimento positivo durante toda a vida.

7 Siga sua paixão

Uma das maiores coisas que você pode fazer para se manter positivo durante todo o dia é ter certeza de que está fazendo o que você ama! Se o seu trabalho ou hobby envolve algo que faz você se sentir culpado, ou algo que leva mais longe de onde você deseja estar na vida, é hora de trocar.
Escreva três coisas que você gosta de fazer, seguidos por três mudanças positivas que você gostaria de ver no mundo. Compare isso com o seu estilo de vida atual e veja se eles combinam. Estar em alinhamento com o que sua alma pede é um dos aspectos mais importantes de ficar positivo durante toda a vida – Confia em nós, torna-se muito mais fácil!


Pratique estes 7 exercícios para treinar seu cérebro para manter o pensamento positivo através de qualquer desafio e viver uma vida que você realmente deseja!


Jader Menezes
Fonte: O Segredo

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Não imite...


O pedido que faço a você é o seguinte: Não imite.
Se pretende saber quem é, por favor evite imitar. A imitação impede-o de se conhecer a si mesmo.
O ser humano não pode alterar as leis do universo. Apenas pode ser quem é, e nada mais. É muito belo ser-se quem é. Tudo o que é original tem beleza, frescura, fragrância e vitalidade. Tudo o que é imitado é mortiço, desinteressante, frouxo e artificial. Uma pessoa pode fingir, mas a quem engana realmente? Na verdade apenas se engana a si própria. Para quê? Qual é o benefício?

Atualmente, há milhares de pessoas que vivem segundo os preceitos de Buda, preceitos esses que podem ter servido bem a Buda Gautama. Nada tenho contra ele. Além disso, ele não imitou ninguém, e a generalidade das pessoas nem sequer pensa nisto. Será que Cristo imitou alguém? Se você for minimamente inteligente, apenas minimamente inteligente, esta analogia será o bastante. Não é preciso ser-se um gênio para se entender a observação em causa. Quem foi o modelo que Jesus Cristo imitou? Quem foi o modelo que Buda imitou? Quem foi o modelo que Lao Tsé imitou? Nenhum, e foi por isso que cresceram como cresceram. Você pelo contrário, imita.

Osho 
Viver Perigosamente, pág. 23

O que dizer? 
...


quinta-feira, 14 de julho de 2016

Siga suas paixões e nunca despreze suas intuições...


Siga suas paixões e nunca despreze suas intuições. A vida sempre deixa pistas, pelo caminho, de onde está seu tesouro escondido. Siga as pistas, como Alice seguiu o coelho branco em sua toca. Siga as pistas, elas estão todas pelo caminho.
No fundo e no final, não será a sua mente que te levará a lugares incríveis nunca antes vislumbrados. Será seu coração. Então porque desprezá-lo pela jornada?
Apenas: siga-o.
Use o imenso potencial criativo de sua mente para construir seus sonhos e dar suporte a ele, não para menosprezá-los e destruí-los. Faça da mente sua amiga, não sua chefe!
E nunca se esqueça de não fugir de si mesmo. Pois você poderá percorrer as 7 cores do arco íris que, quando chegar ao final do percurso diante do tesouro, inevitavelmente vai encontrar a grande preciosidade perdida: um espelho a refletir, de volta para você, o que existe dentro de seu próprio coração...

Flávia Melissa

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Se tivermos sorte...


Existe um ditado irlandês: "É melhor ter sorte do que ser rico". Adoro este ditado. Quero ter sorte. Uma vez um colega disse, desdenhando de um "boa sorte!", que sorte é para incompetentes. Que seja. Vou optar pela sorte. Agradeço todos os dias pelas coisas boas que me aconteceram, que não tem explicação científica alguma. Alguns chamam isto de Deus.

Me lembro até hoje do Caio, um garoto raquítico de pele muito branca que todos gostávamos porque tinha o videogame mais legal e sempre nos convidava para ir na sua casa. Ele ganhava um presente toda vez que tirava uma nota boa. Ele ganhava um presente realmente caro sempre que passava de ano. Eu tinha inveja do Caio. Toda vez que eu tirava nota boa minha mãe falava: "Não fez mais que a obrigação". Passava de ano e ouvia: "Não fez mais que a obrigação". Era o melhor da turma e "não fez mais que a obrigação".

Ouvi falar esses dias que o Caio destruiu seu carro novinho dirigindo bêbado. Fiquei chocado. Me fez pensar na influência negativa de pais que nunca dizem não pros filhos. Mas pensei também na influência de bons pais. Será que teremos sorte?

Pais atenciosos, esses que passam horas estudando com os filhos, pais que conversam, que dizem não, esses pais podem, por alguma razão inexplicável, ter filhos mal sucedidos. Ter filhos que fazem coisas erradas. Imaginem que tristeza é, para um pai dedicado, não ver seu filho brilhar. Que mundo injusto é esse, em que nós, humanos, somos tão imprevisíveis.

Se nossos filhos serão brilhantes, não sabemos. Aproveitamos cada momento torcendo pra que sim. Se tivermos sorte. Se tivermos sorte serão decentes, bem-sucedidos, ajudarão outras pessoas, mudarão o mundo. Se tivermos sorte. Serão bondosos, reconhecidos, sorridentes e educados. Se tivermos sorte. Terá valido a pena as noites em claro, às vezes que não pensamos no trabalho, as tardes de estudos, a dedicação, as conversas, a abnegação. Teremos feito tudo isso e, talvez dê certo, talvez não.
Se der certo, seremos os pais mais felizes do mundo.
E não teremos feito mais que a obrigação.

Marcos Piangers


Lindo né? :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...