Pesquisar este blog

Tradutor

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Sobre a Harmonia em família...



Muito frequentemente o homem olha para a família da mulher e diz: "Minha família é melhor que a sua" e a mulher diz: "Minha família é melhor que a sua". 

Ambos dizem isso com a consciência tranquila, pois estão unidos às respectivas famílias através da consciência. 

O que acontece quando ambos dizem isso? O amor padece.

Mais tarde, eles têm filhos. 

Trata-se então como os filhos serão educados. 

Talvez então o homem diga: "Os filhos têm que ser educados de acordo com os costumes da minha família." 

E a mulher diz: "Eles devem ser educados como na minha." 

Como ficam os filhos? Ficam mal.

O que deveria acontecer aqui? 

O homem deve reconhecer que a família da mulher, apesar de diferente, tem o mesmo valor da sua. 

E a mulher tem que reconhecer que a família do marido, embora seja diferente da sua, também te o mesmo valor. 

Se ambos procedem de culturas ou de religiões diferentes, devem reconhecer que a cultura ou a religião do outro, embora diversa, tem o mesmo valor da sua.

Mas eles não conseguem isso sem ficarem com a consciência pesada. 

Se forem ouvir a voz da sua consciência então têm medo: se reconhecerem isso, perdem a pertinência da família. 

O progresso e a paz na família só acontecerão se ambos deixarem sua boa consciência para trás, se ambos estiverem prontos a se sentirem culpados. 

Quem não conseguir se sentir culpado, nesse sentido, permanecerá para sempre uma criança. 

Bert Hellinger
Imagem: Google 

domingo, 29 de setembro de 2019

Eu escolho fazer deste momento...

 


Eu escolho fazer deste momento, o meu encontro com a paz.
Começo o dia construindo o bem em mim. 
Escolho ter um dia diferente, onde Deus está presente em tudo que eu fizer.
Deus em mim é certeza do bem, é a escolha  , é o caminho cheio de luz, é o aconchego,  a proteção.
Ponho Deus na frente para que hoje as portas se abram, as soluções cheguem, os entendimentos aconteçam.
De olhos fechados, voltado para dentro, minha mente aquieta e me abro para ouvir a voz de Deus dentro do meu peito, na intuição que traz as respostas que preciso.
Eu busco hoje me abrir para a fé. Deus pode operar milagres na minha vida através das atitudes que eu decidir tomar.
Resolvo, então, colaborar, para receber a  ajuda divina.
Escolho ficar do meu lado, me apoiando, respeitando meus limites, sem cobranças, largando as exigências que costumo fazer a mim mesmo e me permito confiar tão somente na força dos meus talentos, no meu bom senso, na sabedoria vinda de tantas vivências.
Hoje é o dia que elegi para dar o melhor de mim, sem ter nada a provar a ninguém, só pelo prazer de fazer, de ser, de me sentir muito  pleno. E isso não tem nada a ver com ninguém, é uma coisa só entre mim e Deus.

Meire Espírito Santo
Imagem: Google 

domingo, 22 de setembro de 2019

Sempre há o que melhorar...



Cada um vem ao mundo com uma certa configuração psíquica que faz com que tenha mais certas opiniões, certos gostos, certos comportamentos, do que outros. É natural. Mas cada um vem também ao mundo com faculdades de raciocínio, de reflexão, que permitem fazer uma triagem nas suas opiniões e nos seus gostos. Então, em vez de se deixar levar pelos seus impulsos, pelo menos pode dizer para si próprio: Bom, é assim que eu vejo e sinto as coisas, mas talvez haja pessoas mais bem informadas do que eu, porque estudaram durante muito mais tempo. Por enquanto, é preferível eu não me pronunciar, vou também estudar...É frequente ouvir pessoas dizerem: Eu penso que...Eu acho que..., com toda a convicção de que estão absolutamente certas! Mas, mesmo que, de um dado ponto de vista, as suas opiniões se justifiquem, elas têm sempre progressos a fazer. O juízo que cada um faz e o seu comportamento podem sempre ser melhorados."

 (Omraam Mikhaël Aïvanhov)

domingo, 8 de setembro de 2019

Maturidade



Bacana perceber que a gente é capaz de aprender com as próprias falhas. Rir, muito depois, de bobagens que fez. Desdizer as certezas que tinha sem fazer cerimônia. Ter um olhar generoso para as dificuldades que tem com o respeito com que olha para as dificuldades alheias. 

Bacana perceber como tudo passa, de fato. Como os cabelos embranquecem, de verdade. Como com o passar do tempo a gente julga menos e abraça mais. Como certos desesperos trocam de lugar com a mansidão. Como a razão faz as pazes com a emoção. Como fica claro o que realmente importa.

Bacana perceber que a gente já não faz questão de muita coisa. Que deixa por menos. Que o valor e prioridade das coisas se alteram. Que não se magoa mais facilmente. Que quer é saúde e coração tranquilo. Que ama ainda com maior beleza. Que depois de tanta andança valoriza ainda mais o começo de tudo. 

Bacana perceber que a gente agora agradece mais do que pede. Que saiu (quase) ileso às armadilhas do caminho. Que superou tristezas que nunca nem conseguiu expressar. Que floriu de novo depois de tanto inverno. Que acha os pais ainda mais legais depois de tanto chão percorrido. 

Bacana amadurecer.

Ana Jácomo 

sábado, 7 de setembro de 2019

Qual o seu tamanho?



Ontem o terapeuta me perguntou qual era o meu tamanho. Pergunta que parece boba, mas reverbera profundamente. De extrema importância. Saber o nosso tamanho faz a gente entender quais lugares estão apertados, quais situações estão pedindo que a gente se diminua pra caber. Há uma diferença imensa entre caber e pertencer. Pertencer é ser aceito como a gente é. Sem fingimentos pra parecer legal, sem engolir sapos pra evitar conflito. Caber é outra coisa. Pra caber a gente se mutila um tanto. Corta um pedaço ali, aperta outro aqui. Caber dói. Pertencer liberta.
Eu não sei quantas vezes você já parou pra pensar no seu tamanho para além do número do seu jeans. Um tamanho que transcende o guarda-roupa. Um tamanho de alma. Um tamanho que te diz onde você cabe e onde você pertence.
Um tamanho que te faz entender e defender os seus limites.
Como tenho mania de dividir aqui o que me afeta, cá estou pra te lembrar que pertencimento é uma necessidade humana. E que, as vezes, na busca por conseguir esse pertencer, aceitamos o seu antônimo, que as vezes é tão parecido que confunde: caber.
Você merece pertencer.
Defenda o seu lugar sagrado.
E se você não sabe que lugar é esse, silencie as vozes externas, amplifique a voz que vem de dentro.
Não há como defender o seu tamanho sem ter consciência de quais são as dimensões dele.
A propósito(e de propósito), qual o seu tamanho?

Texto: Elisama Santos

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Sobre seus Julgamentos...



“Seus julgamentos não têm nada a ver com o outro. Seus julgamentos refletem a maneira como você pensa. Quando a mente está ligada incessantemente, ela continua fazendo julgamentos sobre todos e tudo no mundo. Mesmo que sua mente faça julgamentos sobre outras pessoas, não dê importância a isso. Quando você começa a fazer julgamentos, invariavelmente, existem apenas dois julgamentos básicos - isso é bom, isso é ruim. Tudo o que você considera bom, naturalmente você é atraído e se apega a ele. Tudo o que você considera ruim, você é repelido por isso e emoções negativas vão fluir. Portanto, não há necessidade de julgar os outros. Você apenas tem que julgar situações. Você não precisa julgar as pessoas. Toda insatisfação, toda amargura, toda negatividade surgem de nossas próprias limitações, não por causa da situação. Perceber isso é maturidade. Todos podem fazer julgamentos, mas aqueles que desenvolveram o desejo de crescer devem parar de julgar os outros. Caso contrário, para cada pequeno passo que você dá para frente, você dá 100 passos para trás. Você pode não perceber imediatamente, mas vai experimentar após alguns dias ou meses. Portanto, seja um pêssego ou uma maçã, uma pessoa ou uma árvore ou qualquer experiência, apenas a experiencie por aquilo que é. Vai entrar muito profundo em você. É aí então que você conhece a vida." 

Sadhguru
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...