Pesquise no blog:

Carregando...

Tradutor

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Perdas Prematuras sob a Ótica Espiritual


“Ante os que partiram, precedendo-te na Grande Mudança, não permitas que o desespero te ensombre o coração. Eles não morreram. Estão vivos. (...) Pensa neles com a saudade convertida em oração. As tuas preces de amor representam acordes de esperança e devotamento despertando-os para visões mais altas na vida.” ( Emmanuel - Psicografia de Chico Xavier)

A morte prematura de um filho sempre causa, além de sofrimento aos pais, muita inconformação e perplexidade. Na verdade, a desencarnação em tenra idade ou na fase de adolescência e juventude sempre é motivo de comoção e tristeza para todos. Mesmo que alguém tente explicar as várias razões para tal acontecimento, sempre fica no ar aquele sentimento de incompreensão e impotência.

Para os pais a pergunta inevitável é Por que? São comuns as indagações: Por que, meu Deus, isso aconteceu? Por que meu filho foi embora tão cedo se ele tinha ainda uma vida inteira para viver? Que fiz para merecer tanto sofrimento? A resposta para as perguntas que tanto os angustiam faz-lhes, não raras vezes, modificar seus conceitos de vida e morte, levando-os a refletirem na justiça de Deus e a procurar entender seus desígnios.

O sofrimento pela perda de um filho é uma das dores mais profundas que se pode ter. Mas é nessas horas de dor que as razões para a perda prematura os fazem meditar no sentido maior da vida, levando-os a profundos questionamentos sobre a Justiça Divina. Não se pode acreditar na Justiça Divina, com o pensamento de que, em relação a nós, houve injustiça pela morte prematura de um filho. Por que, dentre tantos, justo comigo? A reflexão que se deve fazer de tal Justiça é que ela é igual para todos, sem exceção nem favoritismos. Baseando-se nestas reflexões é que constatamos que, se a justiça alcança a todos indistintamente, não pode estar errada em relação a nós.

Então, precisamos encarar as perdas de forma natural, mesmo que venha a ocorrer prematuramente. Se a procura por respostas não abranger a visão espiritual sobre a vida e a morte nunca se poderá chegar verdadeiramente a uma razão convincente para a perda do ente querido. Precisamos entender que somos Espíritos imortais ocupando temporariamente um corpo físico e aqui estamos para cumprir uma etapa de nosso aprimoramento espiritual. Nossa programação de vida abrange o meio onde reencarnamos, as dificuldades, obstáculos e compensações que teremos, assim como o gênero de morte e a idade que retornaremos ao plano espiritual.

Tudo está inserido em nosso roteiro de vida, com o intuito primordial de nos proporcionar o melhor em termos de evolução espiritual e não para nos causar sofrimentos em vão. Os motivos para as desencarnações prematuras são vários, mas nunca contradizem a justiça divina. Elas podem ocorrer, visando a necessidade do Espírito desencarnado ou com o objetivo de levar à transformação moral ou deixar algum aprendizado aos pais, fazendo-os refletirem no propósito maior da vida e acordarem de suas visões materialistas. 

Mesmo que tenhamos nosso roteiro de vida e um tempo determinado para viver como encarnado, o livre arbítrio sobre o tipo de vida que escolhemos viver é que definirá se alcançaremos o tempo predestinado em nosso roteiro de vida ou se regressaremos antecipadamente à espiritualidade. Há sempre uma razão de ser para os acontecimentos que não conseguimos compreender. É de vital importância as palavras de Jesus, quando nos fala: “uma folha não se move que não seja com o consentimento do Pai.” 

Assim, mesmo que você esteja atravessando um período difícil de dor e desespero com a partida prematura de um filho querido, não esqueça que a vida continua e que ele estará, seja no plano espiritual ou material, evoluindo, e que os dois planos de vida interagem sempre, dando-nos a certeza de que a vida prossegue célere, seja em que plano estivermos. Se a saudade for difícil de suportar, que tal procurar aliviá-la dedicando a outras pessoas, em especial aquelas carentes de afeto, um pouco de atenção e carinho? O amor ao próximo pode transformar a dor numa saudade mais amena, e seus corações serão preenchidos pela certeza de que um dia os encontrarão novamente para novas realizações.

"Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos e sabedoria para distinguir umas das outras."
Reinhold Niebuhr

Paz e Luz a todos.

Guilhermina Batista Cruz 
Fonte: STUM


Acredito que nada acontece "por acaso" neste mundo...
Muitas vezes não podemos entender agora, mas as respostas vem lá adiante, em alguma curva do caminho... 
A ligação entre mãe e filho é algo muito profundo...que transcende a matéria. 
E se você que está lendo essas palavras agora, perdeu seu filho...lembre-se: vocês estão conectados espiritualmente para sempre! Os olhos carnais podem não estar vendo...mas este Ser, que tem essa profunda conexão com você, está lá...ele existe e continua vivo!  Entre tantas mulheres no mundo, ele foi escolher você para ser a sua mãe...e juntos passarem por esta situação! Tudo foi como deveria ser...não se culpe por nada! Existe uma força maior orquestrando este mundo e que tem todas as respostas...e um dia elas chegam...no momento que estivermos preparados, elas chegam! 

Eu sou mãe, e só depois que eu me tornei mãe...que fui compreender a imensidão desse amor. Antes eu não entendia mesmo que tentasse. A oração de uma mãe, é algo extraordinário e de uma força gigantesca...pois é alicerçado neste amor infinito! Então ore pelo seu filho com todo esse amor...ore sempre! Quem sabe essas situações acontecem, pois eles precisam de uma conexão amorosa com alguém no mundo físico e assim receber esse amor em forma de oração? 
A oração é um bálsamo, é como se fosse um alimento para o espírito. Quem sabe esse espírito precisa desse alimento oferecido por ti? Então ore com o coração leve...ore com gratidão por ter sido escolhida para ser essa ponte de amor. Ore com todo amor e com toda verdade que há em ti... Que tenho certeza que você se sentirá bem melhor, pois ele estará muito bem. 

Desejo do fundo da minha alma que você sinta uma energia poderosa te envolvendo neste momento e trazendo todo o conforto que você precisa para o seu coração... 

Um abraço cheio de paz dentro...
Sheila Costa
do blog Passarinhos no Telhado

4 comentários :

  1. Sheila... Perdi minha querida Helena no dia 10/08. Tenho um filho de 7 anos... Mas, como eu amo um e outro igualmente e com a mesma intensidade, ter outro filho não preenche o vazio que essa pequenina me deixou. Estava grávida de 39 semanas. Pela manhã, na consulta, tudo maravilhoso. À noite, o silêncio. Enfim... Quero apenas dizer que sua mensagem foi muito importante dentre outras que tenho recebido para acalentar o meu coração. Digo que meus amigos invisíveis têm encontrado várias maneiras de manter contato e colocar as pessoas e mensagens certas em meu caminho. Meu blog é estrelinhahelena.blogspot.com.br. Um beijo e abraço fraterno. Gratidão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol! Estive em seu blog e fiquei muito emocionada com suas palavras. Espero de coração que você supere a dor deste momento. Fiquei tentando imaginar a sua dor, e eu não consegui. Mas acredito que nada é por acaso Carol! E as respostas um dia virão! Fique com Deus e ore muito pela sua Helena! Grande beijo!

      Excluir

Fico feliz com a sua companhia!
E fico mais feliz ainda quando você deixa um comentário!
Obrigada viu! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...