Pesquisar este blog

Tradutor

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

A casa que não existe mais...


Passarinho faz ninho em um local onde ele  julga seguro, aconchegante, com uma atmosfera de paz. Mas quando ele percebe que algo ameaçador pode colocar em risco a paz de seu ninho...ele alça voo.

Foi assim que me senti no início deste ano. Apesar de saber que não foi nada pessoal...vi o meu ninho ameaçado. Minha casa não era mais segura e aconchegante...e aquela atmosfera de paz, passou a não existir mais. 

Era hora de alçar voo e procurar outro lugar para refazer a vida...e começar tudo de novo.

Colocamos nossa antiga casa a venda...e a vendemos como um passe de mágica! Foi de uma rapidez que até agora ainda estamos sem fôlego. Alguns atribuem à sorte... eu à numerologia.

Mas apesar de julgá-la insegura, e de desejar sua venda... algo lá no fundo ficou muito triste.

São os sonhos que morreram pra sempre...e foram enterrados naquele amontoado de entulhos que a casa virou. 

Tínhamos planos...tínhamos sonhos...tínhamos projetos para aquele ambiente... e tudo acabou.

Dá uma sensação estranha quando vemos que outras pessoas estão fazendo a reforma que tanto sonhávamos.  Que são os planos de outros que estão sendo executados...e não os nossos. Os nossos se desfizeram no ar...como uma frágil bolha de sabão.

Sei que uma casa não é algo só feito de cimento e tijolos...
Há amor ali...há amor nas paredes, nas janelas...na atmosfera amorosa que tentávamos manter.
Há carinho na decoração, nos vasinhos que enfeitam as janelas, nos saches nas gavetas, no jardim. 
Há amor quando o mensageiro dos ventos tilinta com a brisa da janela que acabamos de abrir. 
Há mentalização de proteção,  incenso para limpar e perfumar...
Há muitas coisas boas vividas entre aquelas paredes...e aquela casa era como uma testemunha silenciosa de tudo isso.

Sei que esse assunto pode parecer materialismo mas não é...
É que um capítulo da vida foi fechado... como um livro que lemos e guardamos com carinho na estante da memória. 
É quando olhamos para trás com uma pontinha de saudade daqueles momentos que nunca mais voltarão.

A partir de agora um novo livro será aberto...
E como dizia Osho: “A vida é movimento, é mudança, é um fluxo...”
E é verdade mestre! É verdade!

Seguimos então...com a certeza que de um verdadeiro "Lar" não é uma construção, mas um estado de espírito, que nos acompanhará, independente de onde estivermos.

Mas a saudade do que foi...sim amigos... eu me permito sentir.

Com o coração cheio de paz
Sheila Costa
Do blog Passarinhos no Telhado.


11 comentários :

  1. Querida Sheila te desejo do fundo do meu coração que SEJA FELIZ onde estiver, e que 2015 te traga deliciosas alegrias diárias recheadas de novos sonhos e esperança. bjs

    ResponderExcluir
  2. Pois é querida Sheila, quando a casa é lar , é ninho feito de amor, é natural esse sentimento de vazio deixando-a para trás. Mas você vai criar um outro ninho onde serão vividos muitos momentos inesquecíveis e essa, e a outra, serão sempre parte de sua vivência

    beijos

    ResponderExcluir
  3. É verdade Sheilinha,
    A vida é mudança, e ela muda mesmo independente da nossa vontade, dos nossos sonhos. Acho que pra mostrar que ainda que com sonhos e planos somos parte de algo maior. É nesses momentos que realmente colocamos em prática nosso desapego ou não. Como diz a minha professora de Yoga é o que tem pra hoje. É aceitar e seguir em frente, acolhendo o que a vida traz. Que a sua "nova construção" seja de paz, de fé independente de qualquer coisa. Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Carrego "lares" incríveis na minha memória! Refiz muitos! Refaço sempre, pois o meu hoje deve ser sempre vivido na intensidade que merece. Você também fará diversos... A vida ensina e o tempo alicerça!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Tanta coisa na memória, né?... Porém, o que mais desejo é o vento da mudança, e sei que não sentirei saudades... desejo tanto, peço tanto, por que será que não vem!... Mas tenho esperança que um dia virá! Às vezes fico me perguntando sobre a Lei da Mente... De qualquer forma, eu te desejo de todo coração que seu lar seja abençoado e povoado com muitos passarinhos cantando no seu telhado! Beijo grande! Vy

    ResponderExcluir
  6. Oi Sheila!

    Acho que entendo um pouco o que você sentiu...me senti estranha quando deixei o pae onde morava, pois morei ali durante muito tempo...meus pais moraram lá e foram muito felizes. eu "nasci" ali...quando saí foi como se estivesse deixando todas as minhas lembranças ali. Foi difícil no começo, mas depois percebi que era disso mesmo que eu precisava, as vida seguiu e até melhorou. e as lembranças estão comigo, sempre estarão.

    beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  7. Quando me mudei para esta casa - bem melhor do que a primeira onde morei - eu chorava e chorava... meu marido não entendia. Estava triste e feliz ao mesmo tempo. Senti-me exatamente como você.
    Um feliz natal!

    ResponderExcluir
  8. Te entendo amiga
    Ter essa relação com os lugares é mto eu sabe
    E esse ano por conta de um sobressalto no portão da casa de meus pais q p mim era fonte de histórias nem tds boas mais de vida
    Uma cena e uma marca de violência e morte lá se fixou
    Ñ te contei nós bastidores por saber e sentir pelo ocorrido com vc
    E assim lugares nossos
    Sentimentos nossos
    Dor e libertação para a cura e novos lugares, alegrias, vida que segue e é sagrada

    ResponderExcluir
  9. Sheila! Conheci teu blog a pouco tempo, na verdade mais ou menos uns três meses... Pena que só conheci faz pouco, mas as coisas acontecem no momento certo... A primeira vez que estive por aqui estava passando por um momento difícil, e por gostar muito de passarinhos e por um milagre de Deus "fui conduzida" até esta página... Tuas mensagens me fazem muito bem, e essa da - "A casa que não existe mais" - me veio como um presente, uma explicação pros meus sentimentos... Tua descrição foi exatamente o que eu e minha família sentimos às vezes - a nossa casa que não existe mais - e como falastes, junto com os entulhos do que sobrou de nossa antiga casa se foram também sonhos e planos das pessoas que moravam lá... Também tínhamos o desejo de vender, mas agora a sensação de vermos outra família reformando e fazendo seus planos por lá, é muito estranha... Fica a saudade dos bons momentos e, (confesso que ainda sinto vontade de chorar)... Mas, as mudanças são necessárias e nos resta agradecer pelas boas lembranças e embarcar nessa nova fase da vida que, com certeza, outros bons momentos virão.
    Apesar de não te conhecer pessoalmente te desejo tudo de bom! Muita paz, luz, sabedoria, inspiração...
    Forte Abraço!
    Alessandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este é um texto que escrevi com muita emoção...e isso toca as emoções de outros, pois vem da alma. Passou um tempo e ao reler...ainda mexe muito comigo. Fico feliz em saber que tocou tão profundamente coração de outras pessoas também...Beijos!

      Excluir

Fico feliz com a sua companhia!
E fico mais feliz ainda quando você deixa um comentário!
Obrigada viu! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...