Pesquisar este blog

Tradutor

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Guerras Internas


Acho muito generoso vibrarmos luz e amor para os problemas do mundo, como as Guerras por exemplo. Entretanto, a meu ver, é fundamental também que observemos a nossa atitude bélica de cada dia: as guerras que fazemos no trânsito, as críticas destrutivas e gratuitas que fazemos a determinadas pessoas, os indivíduos que eventualmente ofendemos na rua, os amigos com quem somos agressivos e principalmente, as guerras que travamos diariamente conosco mesmo quando: olhamos para o nosso corpo e nos rejeitamos, sentimos uma culpa profunda por termos um ego com limitações, nos auto-criticamos, nos auto-punimos e temos medo de olhar para dentro de nós mesmos.

O pior combate, no meu entendimento, sujeito a erros de percepção, é aquele que acontece dentro do nosso templo interno pois, nessa batalha, inibimos nossa verdadeira expressão e retardamos a conexão consciente com a nossa essência.

Essa guerra interna reverbera no coletivo.Já dizia o Osho que " estamos todos conectados por fios invisíveis." Quem está em guerra consigo, projeta essa atitude reativa no mundo externo.O sentimento bélico vaza pelos poros de quem é guerreiro e contamina o ambiente, motivando outras pessoas a agressão, competição, medo e reatividade.

A solução, a meu ver, está na ampliação da consciência que vem da meditação.
Quanto mais meditação, menos alienação de si.
Quanto maior o grau de consciência, maior a capacidade afetiva e, portanto, menor será a necessidade da autoafirmação através de comportamentos bélicos.

Quem está em guerra é porque, provavelmente, ainda não percebeu que o amor é subversivo e, portanto, é a maior revolução que existe. Tudo bem, cada um dá aquilo que tem no momento, o importante é continuarmos com foco no afeto.

Amor, leveza e alegria,

Gisela Vallin
imagemdaqui

Concordo com cada palavra Gisela! :)


4 comentários :

  1. Isso mesmo, e precisamos ter em mente que se queremos que o mundo melhore, temos que começar por melhorar nosso mundo interior primeiro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Pois é, enquanto não entendermos que somos um, interdependentes, que somos a grande família humana, as atitudes bélicas em grande ou pequena escala vão continuar a ocorrer. Ainda aposto na educação que vem de casa.

    ResponderExcluir
  3. Tenho foco no afeto e na meditação. Interessante que quando comento essa minha postura de vida... percebo olhares "desconfiados"... até mesmo irônicos... Mas, continuo pois, me faz bem, e distribuo o bem.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Idem, concordo com tudo!! Texto maravilhoso, é preciso compreender que estamos todos interligados, nós, a natureza, os animais, os minerais...e nossos pensamentos e sentimentos refletem no todo.

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir

Fico feliz com a sua companhia!
E fico mais feliz ainda quando você deixa um comentário!
Obrigada viu! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...