Pesquisar este blog

Tradutor

terça-feira, 18 de junho de 2013

Ah! Se vendessem paciência nas farmácias...


Ah! Se vendessem paciência nas farmácias e supermercados… 
Muita gente iria gastar boa parte do salário nessa mercadoria tão rara hoje em dia. 
Por muito pouco a madame que parece uma “lady” solta palavrões e berros que lembram as antigas “trabalhadoras do cais”… E o bem comportado executivo? O “cavalheiro” se transforma numa “besta selvagem” no trânsito que ele mesmo ajuda a tumultuar… Os filhos atrapalham, os idosos incomodam, a voz da vizinha é um tormento, o jeito do chefe é demais para sua cabeça, a esposa virou uma chata, o marido uma “mala sem alça”. Aquela velha amiga uma “alça sem mala”, o emprego uma tortura, a escola uma chatice. O cinema se arrasta, o teatro nem pensar, até o passeio virou novela.

Outro dia, vi um jovem reclamando que o banco dele pela internet estava demorando a dar o saldo, eu me lembrei da fila dos bancos e balancei a cabeça, inconformado… Vi uma moça abrindo um e-mail com um texto maravilhoso e ela deletou sem sequer ler o título, dizendo que era longo demais. Pobres de nós, meninos e meninas sem paciência, sem tempo para a vida, sem tempo para Deus.

A paciência está em falta no mercado, e pelo jeito, a paciência sintética dos calmantes está cada vez mais em alta. Pergunte para alguém, que você saiba que é “ansioso demais” onde ele quer chegar? Qual é a finalidade de sua vida? Surpreenda-se com a falta de metas, com o vago de sua resposta. E você? Onde você quer chegar? Está correndo tanto para quê? Por quem? Seu coração vai aguentar? Se você morrer hoje de infarto agudo do miocárdio o mundo vai parar? A empresa que você trabalha vai acabar? As pessoas que você ama vão parar? Será que você conseguiu ler até aqui? Respire… Acalme-se… O mundo está apenas na sua primeira volta e, com certeza, no final do dia vai completar o seu giro ao redor do sol, com ou sem a sua paciência…" 

Arnaldo Jabor
imagemdaqui

6 comentários :

  1. Ótima postagem. Hoje também publiquei sobre este assunto em meu blog, o Passagem.

    ResponderExcluir
  2. Sheila, o texto que vc escolheu é excelente e faz coro com o que postei ontem, também sobre a difícil arte da paciência. Por mais que tudo seja rápido hoje em dia, principalmente devido a net, as pessoas estão cada vez mais ansiosas e impacientes. E haja remédios para conter tanta ansiedade! A paciência é uma arte e, como tal, precisa ser cultivada.
    Bjs, uma ótima semana pra vc!
    Adoro o seu cantinho!

    Isabel

    http://isabelborboletando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. A pedido da Administração da Parceria Blogueiras Unidas, estamos visitando os links que constam na lista e levando todos que estão postando o banner BU, a carteirinha e o selo das turmas que pertencem, para a reedição da lista, caso não esteja assim em seu blog, favor preencher o formulário no http://parceriaentreblogsdeartesanato.blogspot.com.br
    contamos com você em nossa parceria te aguardamos, pois teremos muitas surpresas, mais detalhes em nossa postagem no link acima.
    Obrigada pela atenção, fique com Deus.

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo adorei estava precisando me acalmar só assim irei repensar nessa vida corrida que levamos...

    ResponderExcluir
  5. Sheila,
    Que lindo texto, só poderia ser de Jabor. A falta de paciência das pessoas com tudo a sua volta, é pública e notória... afff Obrigada por compartilhar e termos tempo para parar e analisar como anda nossa vida.

    Bjos.

    ResponderExcluir
  6. Adorei a postagem.
    Realmente nós estamos correndo demais sem saber aonde queremos chegar.
    Fica com Deus.

    ResponderExcluir

Fico feliz com a sua companhia!
E fico mais feliz ainda quando você deixa um comentário!
Obrigada viu! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...