Pesquisar este blog

Tradutor

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Como mudar sua forma de pensar para gerar mais sucesso em sua vida!

Sua forma de pensar não dita somente o sucesso que você tem em termos profissionais, mas absolutamente tudo em sua vida. Desde a saúde dos seus relacionamentos (pessoais e profissionais), sua relação consigo mesmo e até suas conquistas e fracassos na vida em geral.

São as idéias que você tem sobre como o mundo funciona que ditam como será sua atitude na sua vida pessoal e profissional. De fato, a verdade mais dura é que as próprias pessoas é que criam sua realidade. Vivemos em um mundo que adora vítimas e faz cara feia para “culpados”. Vivemos num joguinho de gato e rato conosco, fugindo da culpa por nossos próprios atos e atitudes e, quando nos pegamos, fazemos cara feia para nós mesmos, punindo-nos por sermos culpados por nossos fracassos. É aquela coisa: ou negamos até o último fio de cabelo que temos um problema, que a culpa é nossa, ou passamos para o extremo oposto e começamos a nos dar bronca por termos cometido erros, por pensarmos assim e “assado”. Vou pedir para você, para começo de conversa, se desapegar dessa noção infantilizada do binômio “Não tenho culpa de nada” X “Sou culpado de tudo”. Quem estuda desenvolvimento pessoal geralmente tende para o lado de ficar se culpando, se dando bronca o tempo todo. Se esse é você, pare com isso! Essa postura não leva a lugar algum, ficar chorando as mágoas porque você não foi bonzinho consigo mesmo não é o primeiro passo para mudar – pelo contrário, só intensifica o problema.

Dito isso, podemos começar a delinear um pouco mais o assunto. Quanto mais você souber sobre os mecanismos intelectuais que sua mente usa para definir sua atitude e modo de pensar, mais ferramentas você terá para realizar as mudanças necessárias para diminuir os efeitos de padrões de pensamento que operam contra você, contra seu próprio sucesso e bem-estar.

O primeiro e mais importante ponto a ser compreendido é que nossas idéias sobre o mundo e a vida em geral são como mapas que mapeiam um território. Nossa falta de visão de conjunto – e nisso eu incluo todo mundo, sem exceção – faz com que nossa capacidade de mapear corretamente o território em que estamos seja altamente falha. Nós simplesmente somos incapazes, como seres humanos, de compreendermos a realidade absoluta da vida e de nossa existência. Mas o que tudo isso tem a ver? Compreender e aceitar de corpo e alma que o tempo todo nós podemos estar redondamente errados sobre nossas idéias e pensamentos (nossos mapas) é o primeiro passo para uma flexibilidade mental que pode abrir portas inimagináveis.

As mais fortes razões que levam as pessoas ao fracasso (em tudo na vida: em seus relacionamentos pessoais, no âmbito profissional, em sua busca por um bem estar maior – o que popularmente chamamos de “felicidade”) estão ligadas a idéias erradas sobre como as coisas são e funcionam. A pessoa que mantém idéias que fogem demais da linha e teima em não mudar só encontra o fracasso. Isso é altamente perceptível em relacionamentos afetivos.

No mundo profissional, um dos maiores mitos que compõem o rol de mapas errados que as pessoas mantêm é o de que trabalho duro é o segredo do sucesso. Eu arriscaria até dizer que, numa lista de prioridades de características e práticas desejáveis para o sucesso, trabalho duro está lá pelo final da lista. Não é que eu esteja defendendo o contrário – falta de trabalho “duro”, se é que esta é a palavra mais adequada. A grande armadilha está em acreditar que, se você trabalhar duro durante um tempo, mais cedo ou mais tarde você encontrará o sucesso.

Assim como o mito do trabalho duro, existem muitos outros mitos e idéias cristalizadas que as pessoas mantêm como “certas” e que são justamente a causa de seu fracasso. A pessoa focada somente no trabalho duro, achando que esse é o segredo do sucesso, acaba se tornando cega para os fatores que são realmente importantes ou que estão mais alto na lista de prioridades. Ela está ocupada demais “trabalhando duro” para prestar atenção em qualquer outra coisa!

Outra idéia altamente nociva para o sucesso profissional é o mito da oportunidade. Há pessoas que esperam a vida inteira por uma oportunidade que nunca chega. Esse mito provém de uma postura passiva, uma postura derivada da crença de que você não tem real poder para ser bem sucedido na vida, você precisa de uma oportunidade, você precisa que alguém te ajude ou que “alguma oportunidade” apareça para que você possa aproveitá-la e, então, seguir rumo ao sucesso. Se há algo que eu possa dizer sobre esse assunto é: esqueça isso! Risque a palavra “oportunidade” do seu dicionário! No máximo entenda que, se é pra você usar esse termo nesse caso, você cria suas próprias oportunidades. Meu amigo Tim Ferriss – com sua atitude um tanto “revoltada” – sempre fala: “Não peça permissão, faça e depois peça desculpas (se necessário)”. É claro que há um pouco de humor no tom de Tim, mas o espírito do que ele tenta passar é que você deve fazer o que bem entender, sem esperar que alguém forneça validação no sentido de apoiá-lo, autorizar ou convidá-lo. Na maioria das vezes, se você pensar bem, você não precisa nem pedir permissão, nem pedir desculpas a ninguém. É a sua vida, ninguém se importa com você mais do que você mesmo!

Compreender que esses mapas podem estar errados é o primeiro passo. Quando você realmente compreende (entende de fato, não apenas intelectualmente!), você começa a abrir mais sua mente para questionamentos que levam a atualizações eventuais desses mapas. Ninguém tem os mapas absolutamente corretos, não tenha real esperança de descobrir a “verdade” sobre qualquer coisa. Todas as verdades que temos nesse ponto são relativas, ou seja, são condicionais à nossa compreensão e podem mudar à medida que ampliamos nosso entendimento do mundo e da vida.

Ao compreender que você pode estar errado e se manter aberto para mudar, seu grau de perspicácia aumenta naturalmente. A falta de perspicácia é, em grande parte, provocada pela rigidez mental, pelo apego a idéias que estão tão cristalizadas que você não consegue mudá-las e atualizá-las.

Ao se tornar mais perspicaz você começa a ter momentos de “clareza” e “revelações”. Sabe quando você finalmente entende algo complexo ou secreto? Você tem aquela sensação “ahhhh, é assim!” e, depois dessa revelação, tudo sobre aquele assunto se torna mais fácil. Algo como compreender a lógica matemática que explica uma equação que, antes, você só conseguia resolver com uma fórmula e não entendia bem o mecanismo do processo!

Muitas pessoas tentam alcançar o sucesso – não só profissional, mas também pessoal – usando “técnicas” similares a fórmulas matemáticas sem compreenderem bem o mecanismo da lógica que dá origem ao processo! Essa lógica, como discutimos no artigo anterior, não é algo que possa ser explicitamente revelado, é algo que só pode ser compreendido através da perspicácia. É preciso um desses momentos “ahhh, então é assim!” para realmente captar o espírito da coisa.

Informação ajuda. Ler e obter dados sobre o que você quer entender não machuca, mas o segredo está na flexibilidade mental que atualiza o conceito atual que você tem sobre um determinado assunto, substituindo-o por mapas mais fiéis à realidade. Com o tempo, isso vira um hábito, suas idéias deixam de se “cristalizar” dentro de sua cabeça e passam a “flutuar” mais livremente, sendo substituídas facilmente por outras assim que você percebe que elas não correspondem mais à realidade ou que sua compreensão do assunto já se ampliou.

Adotar essa postura não é tão difícil quanto parece, mas também não é tão fácil – no sentido de que o medo do desconhecido, a resistência à mudança, o apego sentimental àquilo em que você acredita e o próprio orgulho fazem com que reconhecer que você está errado e adotar uma nova idéia que substitua um pensamento qualquer acaba sendo um esforço quase insuportável para muita gente.

Superados esses empecilhos de ordem egoísta, o caminho fica mais livre para que, com a cabeça mais aberta, você possa começar a substituir todos os conceitos e mitos que já não servem mais para você, que já não contribuem para o seu crescimento pessoal e profissional.

Texto de Fran Christy


Um comentário :

  1. Adorei o texto, aprendi muito, vou guardar para ler sempre! Obrigada!

    Um super beijo

    www.emporiocasadachiquinha.blogspot.com

    ResponderExcluir

Fico feliz com a sua companhia!
E fico mais feliz ainda quando você deixa um comentário!
Obrigada viu! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...