Pesquisar este blog

Tradutor

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Violência

Durante milhares de anos temos trabalhado para fazer deste planeta um grande hospício, e infelizmente conseguimos. Em toda parte as mesmas coisas se repetem: as pessoas estão se matando umas às outras, há violência pelo simples motivo que nós, de maneira muito sutil, não permitimos que as pessoas usem suas energias de formas criativas.


E, sempre que as energias criativas são bloqueadas, tornam-se destrutivas.


A violência não é o verdadeiro problema. O verdadeiro problema é como ajudar as pessoas a serem criativas. Uma pessoa criativa não pode ser violenta porque suas energias estão se movendo em direção ao divino. Então você não pode ser violento, não pode ser destrutivo; isso é impossível. Contudo, por milhares de anos destruímos todas as portas possíveis para a criatividade. Em vez de ajudar as pessoas a serem criativas, nós as treinamos para serem destrutivas. Guerreiros, soldados: nós os respeitamos demais. Precisamos de amantes, não de combatentes. Mas o amor é condenado e a violência valorizada. É mais fácil brigar com uma pessoa e decidir quem está certo. A lei do mais forte — a lei da selva continua valendo. Dizemos que os homens são civilizados... Eles ainda têm que se tornar civilizados. Essa é apenas uma ideia que ainda não foi concretizada. Os homens são civilizados apenas superficialmente, é apenas uma camada de verniz. Basta arranhar essa superfície e você irá encontrar o animal por baixo — uma besta feroz, muito mais feroz que qualquer animal selvagem. Nenhum animal, por mais selvagem que seja, usa bombas — bombas atômicas, bombas de hidrogênio. Comparado aos homens e à sua violência, qualquer animal fica muito aquém.


Osho, em "Osho de A a Z: Um Dicionário Espiritual do Aqui e Agora

2 comentários :

  1. Por mais que tente, não consigo me conformar, estou chocada, atropelada, está difícil desviar o pensamento. Tanto lemos, estudamos e tentamos colocar em prática o bem, a harmonia, a beleza. As vozes se calam porque não temos a quem perguntar "por que"?

    ResponderExcluir
  2. Querida Vy

    Olha, eu sei que analisando as situações como elas se apresentam, como dizem: ao "pé da letra", claro que é algo revoltante e horrível!Todos nós estamos revoltados com esta situação...e é compreensível.
    Mas se analisarmos as coisas de uma forma mais ampla, através de uma visão espiritualista, sabemos que neste mundo nada acontece por acaso.
    Estamos analisando apenas “uma parte” da vida multidimensional das pessoas envolvidas (adolescentes e um jovem perturbado de 22 anos). Estamos analisando que um maluco um belo dia resolveu abrir fogo contra crianças para vingar sei lá o que...mas não estamos analisando “toda a bagagem energética” que os ENVOLVIDOS TRAZEM DE VIDAS... e é por isso que os espiritualistas afirmam que “não existem vítimas.”
    Sei que isso é perturbador, e é difícil de entender e aceitar...mas existem coisas muito além do nosso entendimento. E quando a gente consegue compreender isso, a gente passa a ter um outro olhar pra vida.
    Sei que as pessoas podem questionar se isso acontecesse com alguém próximo, como eu reagiria! Claro que a revolta tomaria conta de mim em um primeiro momento, mas depois, com o tempo, essa visão espiritualista seria um consolo e o primeiro degrau para a aceitação.
    Acho que o que podemos fazer para ajudar neste momento é não nos revoltarmos, pois seríamos “mais um entre tantos e tantos revoltados”, vibrando na energia da revolta.
    Acredito que podemos fazer de bom neste momento é orar pelas famílias, mandar luz, pois não é fácil o processo de aceitação de algo tão violento...mas a vida precisa seguir.
    Paz e Luz!
    E bjs pra vc!

    ResponderExcluir

Fico feliz com a sua companhia!
E fico mais feliz ainda quando você deixa um comentário!
Obrigada viu! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...